quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

Poema de Natal

Continuando com nossa homenagem aos 100 anos de 
Vinícius de Moraes.



          Natal

De repente o sol raiou
E o galo cocoricou:
- Cristo nasceu!

O boi, no campo perdido
Soltou um longo mugido:
- Aonde? Aonde?

Com seu balido tremido
Ligeiro diz o cordeiro:
- Em Belém! Em Belém!

Eis se não quando, num zurro
Se ouve a risada do burro:
- Foi sim que eu estava lá.

E o papagaio que é gira
Pôs-se a falar: - É mentira!

Os bichos de pena, em bando
Reclamaram protestando.

O pombal todo arrulhava:
- Cruz credo! Cruz credo!

Brava
A arara a gritar começa:
- Mentira! Arara. Ora essa!

- Cristo nasceu! canta o galo.
- Aonde? pergunta o boi.
- Num estábulo! o cavalo
Contente rincha onde foi.

Bale o cordeiro também:
- Em Belém! Mé! Em Belém!

E os bichos todos pegaram
O papagaio caturra
E de raiva lhe aplicaram
Uma grandíssima surra.
                    (Vinícius de Moraes)





3 comentários:

iza artes e criações disse...

Oi , vi seu blog na lista do blog "Agenda dos blogs" vim conhecer e já estou te seguindo , vem seguir o meu também"
http://izaartesecriacoes.blogspot.com.br/

Dicas entre Amigas disse...

Amiga conheci seu blog através da Agenda dos Blogs, e amei ja estou seguindo, segue o meu também? ficarei muito feliz, pois uma ajuda a outra né rs, beijos e muito sucesso!

Esperando sua visita aqui no Dicas entre Amigas
By:Cintia

Micheli Martins disse...

óla amiga te vi na agenda do blog e gostei muito do seu blog te seguindo
venha conhecer o meu
http://michelimartins2929.blogspot.com.br/
https://www.facebook.com/bloghairmakeup
obrigada